O grande repúdio dos mineiros, por Laís Menini

Tomo a liberdade sem consultar a autora para postar este texto excelente, lúcido e racional desta jornalista que honra o diploma que tem. Se ela ou alguém próximo a ela, ou os excelentes companheiros do sitio dos Guerreiros dos Gramados desautorizar, retiramos o post imediatamente. De antemão agradeço e nos desculpamos pelo uso sem solicitação.

Mas o fato é que CRUZEIRENSE QUE TIVER VERGONHA NA CARA VAI SEGUIR O QUE ESTA JORNALISTA FEZ.

Sou uma jornalista mineira que, a partir de hoje, não compra e não lê mais o jornal Estado de Minas. Esse veículo, que se intitula “o grande jornal dos mineiros”, para mim, a partir de hoje, não passa de um jornaleco que de mineiro não tem nada.

Mineiro contesta. Mineiro argumenta com inteligência. Mineiro reconhece grandes feitos, e mineiro reconhece também quando erra.

Não sei se alguém aqui concorda comigo, mas nenhuma dessas afirmativas é sustentada pelo Estado de Minas. Aliás, por favor, mudem de nome. Que vergonha é ter a palavra “Minas” como um símbolo tão dispensável.

Muito se falou sobre a cobertura do jogo de despedida do Sorín, onde o único veículo que se sobressaiu foi a Rede Globo, que fez até um hotsite para a festa. Mas é o dia seguinte que está me matando.

Enquanto Alex Escobar mostrou os gols como fechamento das notícias de esporte do Bom Dia, Brasil, em rede nacional, enaltecendo a festa da torcida cruzeirense, o “grande” jornal dos “mineiros” deu uma notinha com uma foto que, dá licença, não fazia parte do contexto. O texto, completamente sem emoção, me deu vergonha. Quem cair de Marte agora na Terra e ler o EM de hoje não vai pensar que foi um jogo de despedida; nas linhas desse jornal, muito parece um joguinho de terceira divisão onde dois jogadores marcaram dois gols imprecisos. É muita falta de competência.

Como se o desapontamento já não fosse o ponto alto, o fiasco continua. Mude a página (se tiver comprado esse lixo) e veja uma página inteira com entrevista e perfil de Diego Tardelli, ao lado de outra página inteira (de praxe para os dois times) de notícias do Atlético-MG. Na semana passada, Carini foi o dono de uma página inteira, falando sempre mais do mesmo. Jogador do Cruzeiro? Bobagem.

Eu não tenho absolutamente nada contra a pessoa do Diego Tardelli, não torço por seu insucesso e nem o desejo nada de ruim. Para mim, ele não fede nem cheira. Mas que baita falta de respeito, hein, EM? Diego é artilheiro do campeonato brasileiro, é ídolo dos rivais, mas tem tantas outras semanas pra falar sobre o que ele bem entender! Por que não dar este espaço e perfilar o ídolo Sorín, que não é mais jogador de futebol, a partir de hoje?

Façam um caderno especial sobre o Atlético-MG, um encarte diário. Não me importo. Mas vocês perderam todo o respeito que ainda restava da massa azul ao apagar Sorín dessa forma. Meus queridos jornalistinhas, deixem titia explicar a grandeza da noite de ontem: Juan Pablo Sorín é um nome tatuado na história do Cruzeiro há nove anos, e não há nove rodadas. É um ídolo de gerações, e não de situações de títulos. Como ficou bem claro, ele não precisa fazer nada dentro de campo (ou fora dele) para que continue sendo ídolo. Tem o amor e o respeito da torcida. É uma pena que não tenha esse respeito da imprensa mineira que, ironicamente, o próprio Sorín tanto prestigiou.

A partir de hoje, não compro e não leio mais o Estado de Minas e sugiro que, quem quiser, faça o mesmo. Isso não é ciuminho bobo, isso é fato, e contra fatos não existem argumentos. É uma vergonha ser jornalista por diploma em um estado com uma imprensa tão suja e tão vendida. E depois alguém ainda contesta o “padrão Globo de qualidade”.

Se acharem algum exemplar na rua, no entanto, levem pra casa. A época das muitas chuvas está batendo à nossa porta e ter jornal pra botar no chão molhado sempre ajuda. Enfim, pra alguma coisa, essa síntese de besteiras deve servir.

Por: Laís Menini, do GDG

Anúncios

3 Respostas to “O grande repúdio dos mineiros, por Laís Menini”

  1. Lúcio Vieira Says:

    Laís depois de muito anos tenho evitado a Itatiaia na área esportiva mas quando o Atletico perde não resisto, fico ouvindo eles justificando como ontem o Lélio gustavo que aderiu ao discurso de que o Atletico é time grande e toda vez que perde é porque os adversários jogaram como times pequenos., não tem preço!
    obs: o Arthur Morais não desiste, na entrevista do Adilson após o jogo de Sábado , todos perguntando sobre a partida e me vem o Arthur ( sempre com perguntas com segundas intensões que é para perturbar o ambiente ) ” Adilson mesmo com a rivalidade vocÊ vai torcer para o Atletico?”
    o Adilson inteligentemente respondeu com ironia, ” vou descançar e Aguarrrrrrdar”

  2. Fernando Aquino Says:

    O Estado de Minas eu não uso nem pra forrar o assoalho da gaiola do meu periquito. Já a Itatiaia, eu ligo quando há muitas baratas e pernilongos em casa. Nunca vi inseticida melhor.

  3. luiz Says:

    snniff…snniff

    ô dó dessa birrenta…não compro ..não compro e não compro…uiiiiii
    O Estado de MInas vai “sentir” muito a sua falta.
    Bando de viuvas do sorin…
    Queriam o quê??????
    Argentino ainda por cima.
    Só Pelé, minha filha teria página inteira..aliás, esse merece um jornal inteiro.

    Falou, viu…Sorin..argentino..só rindo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: